sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Fundamentalismo, desmoralização e preconceito


    Hoje conversei com dois colegas -um jovem adulto e um senhor de aproximadamente sessenta anos, chamá-lo-ei de Sr. X -, falávamos sobre como lidar com a vida afetiva e suas complicações, quando surgiu o tema preconceito e eu prossegui com as seguintes palavras: “Mas, Sr.X, há pessoas para quem eu não posso assumir meu ateísmo, pois simplesmente serei alvo de discriminação.” E  Sr.X retrucou: “Mas você não é ateu, você pensa que é ateu!”  No momento em que foi dito eu procurei não me importar, tanto que não levei para o lado pessoal, pois sei diferenciar os ataques pessoais dos ataques a meus pensamentos, mas isso me lembrou de algo que ouvi há alguns meses de membros de minha família, que é assaz religiosa e espiritualizada: “Não acredito em ateus. Encha um avião com ateus e deixe-o cair, procure na caixa preta as palavras dita e verá que pelo menos alguém disse: Ai, meu Deus!”  Essa afirmação é fruto de uma problemática maior advinda de uma ignorância arraigada e uma intolerância artificialmente implantada no Brasil, com a finalidade de ofender e desmoralizar os humanistas.

    Assim está escrito no artigo 5º, inciso VI da Constituição da República Federativa do Brasil: “ É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias.”  Ultimamente temos observado, principalmente por parte dos fundamentalistas, uma tentativa de desmoralizar os humanistas e as religiões não cristãs, um bom exemplo disso pode ser observado na questão do aborto presente no segundo turno de nossa última eleição presidencial, tivemos a oportunidade de observar que ambos os candidatos sofreram tentativas de desmoralização pela maneira a que disseram tratar da questão do aborto.  Tal movimento de desmoralização está tomando proporções inimagináveis, o radicalismo está crescendo de maneira bastante expressiva e principalmente ferindo um dos mais importantes artigos de nossa constituição! Porém, assim como os humanistas tem liberdade de crença os fundamentalistas também tem a mesma liberdade de crença e para não termos que chegar a ponto de fazer o jogo da desmoralização temos que mudar as diretrizes dos valores etnocêntricos para valores tolerantes e pacíficos.

     Outro grupo que sofre em demasia com as desmoralizações promovidas pelos fundamentalistas são os homoafetivos. Numa controversa discussão sobre o casamento gay ouvi o seguinte argumento: “Os gays não devem se casar, pois se Deus quisesse que eles ficassem juntos eles poderiam se reproduzir.”  Argumento este que vai totalmente contra as liberdades sociais conquistadas pelos homoafetivos, agora eu pergunto as pessoas que concordam com esse pensamento: os homens e mulheres heterossexuais que são estéreis não devem ficar juntos ou casar-se só por que  eles não podem se reproduzir? Caminhando para o limite da lógica é possível julgar que “deus” também quis que eles fossem estéreis, pois se “deus” quisesse que eles se reproduzissem os teria feito férteis, ou estou errado?  se estou utilizando a lógica errada me corrijam.

      Portanto, caros leitores, temos que encarar a desmoralização do humanismo, do homossexualismo, da tolerância e das religiões não cristãs como um fato, pois isto está presente em nossa sociedade ferindo o inciso VI do artigo 5º da C.R.F.B/88 , temos que lutar fortemente contra isso( não contra o cristianismo, mas contra a intolerância gerada pela alienação e pregação de valores tortos em desacordo com os verdadeiros valores cristãos), pois a intolerância é um câncer a ser vencido, como disse Rousseau: “As únicas religiões que devem ser toleradas, são aquelas que toleram as outras.” 

Delenda Intolerantia!      

 

6 comentários:

  1. Gostei muito do tema e vou seguir o blog. Realmente, quem é ateu precisa ter personalidade. As críticas recebidas diariamente nos fazem chegar a um ponto em que pensamos se é certo revelar ou não, o que depois de muita reflexão descobri ser uma palhaçada. Todos têm o direito de assumir ser o que quiser. Aliás, sobre a questão do avião, isso é óbvio: as expressões popularmente usadas desde que nascemos crescem com a gente e, uma vez que nos assumimos ateus, é difícil conseguir parar de falar. Quero dizer, ninguém nasce ateu ou cristão, mas desde pequenos somos incentivados a falar o que ouvimos, e expressões como "Ah meu deus" ou "Minha nossa senhora" são absolutamente normais.

    Abraço! ;)

    http://anpulheta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. eu gostei pontos em destaque porem a parte do avião é meio que proposital, quando na verdade a palavra "ai meu Deus" as vezes ou muitas das vezes, quase sempre é dita no sentido de aliviar algo na qual põe um medo ou algum obstáculo a sua frente, e não porque falam por que creem em Deus, seria mais certo dizer que eles acreditariam em Deus SIM diante de um lunático com uma arma na mãe apontando para eles e dizendo: "quem não crer em Deus agora morre!" Mais você sitou como exemplo a uma discussão, então aos de pensamentos mais calmos e compreensivos como eu e outros compreenderam. belo post amigo, apenas retribuindo a sua visita em meu blog.

    sucesso e abraços []'

    ResponderExcluir
  3. olá guto!

    Primeiro ponto: hahaha... realmente ingraçado a piada do avião, tente não levar a serio. a questão do ateismo, bom, como posso explicar... ate pouco tempo atrás, não se falava muito nisso, é uma das coisas de geração, pessoas que nesceram antes dos anos 80, tem um pouco de dificuldade de não ligar o ateismo ao satanismo, rsrss. temos que entender que nossa geração tambem andou fazendo muita merda e por isso o receio dos mais antigos ou as pessoas que tem uma criação antiga com o assunto.

    já disse meu avó: - se deus não existi-se o homem teria que cria-lo!

    deus ou jesus, são figuras que representam a bondade universal e a ordem, não acreditar neles é um caminho dificil a se trilha (repare na escolha de palavras... disse: dificil, não impossivel) exige um alto grau de auto-controle e consciência, para entender o seu lugar no mundo e não ferir as pessoas a sua volta.
    resumo do coreto: quando falamos de acreditar ou não em deus, engendramos em questões filosóficas, que temos que convir: muitas pessoas não estão preparadas ou não tem um grau de esclarecimento para tanto. temos que ter no mínimo paciência com as pessoas nesse assunto.

    segundo ponto: a questão do homossexualismo.
    temos que tomar cuidado, no brasil existe um conceito pré fabricado de que: ou você é contra ou é a favor. acho que a questão do homossexual esta sendo tratada de maneira, no mínimo infantil, mas vamos por pontos para melhor explicar:

    casamento: como já ouvi uma vez: "quem esta casado sabe que casamento não tem haver com sexo (coisa já inexistente depois do casamento), mas sim com amor" sou a favor de legalizar, pois é um direito do cidadão casar-se.

    como o homossexualismo é tratado: a mídia cada vez mais quer que achemos normal ser gay, e não é bem assim, nossa sociedade foi fundada encima de um conceito "ser hetero", moldar ele para o conseito "sou, sei lá" não se faz do dia pro outro e nem se deixa correr solto. é necessário fazer estudos para que não se torne um problema social, assim como as favelas (não sei se fui claro nesse exemplo).
    na europa, casais homossexuais são obrigados a ter um acompanhamento de um piscologo, pois não é facil uma sociedade aceitar o novo e nem o novo aceitar o velho, estamos falando de traumas que podem aparecer.

    acho que ja falei de mais, desculpa se ofendi algem, todos tem o direito de discordar de mim, penso logo existo.

    ResponderExcluir
  4. Teve um filosofo árabe, num sei o nome do infeliz que disse "A religião apenas serve para separar as pessoas".
    O pior de tudo é que uns 90% de pessoas religiosas colocam na cabeça que a religião delas é a certa, não sabem compreender o pensamento dos outros. A um tempinho o papa foi na África, que é o país com maior numero de aideticos e disse para que as pessoas não usassem camisinha. Ai vem o bispo do sei lá das quantas e fala q o holocausto foi uma mentira. Enfim, acho que já deu pra mostrar meu ponto de vista aqui. Continue com o bom trabalho Guto.

    ResponderExcluir
  5. O seu blog é uma merda. Apaga essa merda. Ninguém está interessado.

    ResponderExcluir
  6. "A um tempinho o papa foi na África, que é o país com maior numero de aideticos e disse para que as pessoas não usassem camisinha."


    AHSUHAUSHUAHSHAUSHUAHSHAUHSAUHSUHAUSHAHSUHAUSHAHSU
    HUAHSUAHUSHAUHSUAHSUHAUSHUAHSHAUSHUAHSUHAHSUAHUSH
    AUSHUAHSUAHUSHAUSHAUHSUAHUSHAUHSAHUSHAUSHAGAAGYAGA

    Realmente, esse problema do país chamado África é muito grande...

    ResponderExcluir